Em

Pratas da casa ganham espaço no América


Uma das promessas que o técnico Felipe Surian fez ao assumir o América no final de 2016 foi que trabalharia com os atletas da base. A pré-temporada do futebol profissional não tinha sido nem iniciada, ainda, e o comandante alvirrubro já acompanhara os trabalhos desenvolvidos nas equipes de base que, naquela oportunidade, se preparavam para a Copa do Nordeste Sub-19, que foi disputada em Alagoas.

Técnico Felipe Surian vem dando oportunidades para os garotos, entre eles o volante Judson (Foto/Divulgação)
Técnico Felipe Surian vem dando oportunidades para os garotos, entre eles o volante Judson (Foto/Divulgação)


Com o início dos trabalhos visando a temporada 2017, Surian convocou, além dos goleiros Ewerton (Sub-19) e Rubinho (Sub-17), os volantes Alisson (Sub-19) e Judson (Sub-17), o meia Anthony (Sub-19) e o atacante Denilson (Sub-19). Semanas depois quem se incorporou ao grupo foi o lateral esquerdo Vanvan (Sub-17), que inclusive têm se destacando bastante nos treinamentos. 

 
Atualmente só Ewerton, Judson, Vanvan e Anthony treinam no time profissional que ainda conta com o meia Marcelinho, que estava no Flamengo-RJ e retornou ao clube alvirrubro. Além deles, o comandante americano também trabalha com o zagueiro Richardson, cria das bases do Mecão, que retornou ano passado.

Meia Marcelinho que estava no Flamengo, também pertence as bases do América (Foto/Divulgação)
Meia Marcelinho que estava no Flamengo, também pertence as bases do América (Foto/Divulgação)
 
No jogo do último sábado (25), contra o Vitória-BA, pela Copa do Nordeste, Felipe Surian iniciou o jogo com Richardson entre os titulares e Anthony, Marcelinho e Judson na suplência. No segundo tempo, na busca por maio ofensividade, promoveu as entradas de Marcelinho e Anthony, ficando, assim, com três atletas formados nas bases dentro de campo, feito que não acontecia desde 1997, ano em que o América disputou a Série A do Campeonato Brasileiro. Naquela oportunidade, Carlos Mota, Gito, Carioca, Biro Biro atuavam frequentemente sob o comando do treinador Júlio César Leal.
 
Naquele ano, o América mostrou ao Brasil um time “caseiro” que ainda contava com Lico, Mingo, Washington Lobo, Zé Ivaldo, Naldo, Givanildo, Flaviano, Joãozinho, Wanderley e o “talismã”, Paloma.
 
Em 2002, um time formado por alguns atletas formados pelo clube deu o bicampeonato estadual ao Mecão. Atletas com o Rodrigo (hoje preparador de goleiros do Alvirrubro), Rogerinho, Joassis e Lano jogaram ao lado de atletas como Helinho (maior artilheiro do América) e Nonato, que retornou ao futebol norte-riograndense após passagem por Cruzeiro-MG e Fluminense-RJ.

Zagueiro Richardson vem aproveitando as oportunidades na equipe titular (Foto/Divulgação)
Zagueiro Richardson vem aproveitando as oportunidades na equipe titular (Foto/Divulgação)

 

Em 2003 foi a vez do meia Luizinho Lopes (hoje treinador) e do atacante Diego Silva (atua no futebol do oriente médio) aparecerem para o futebol por meio do Dragão da Av. Rodrigues Alves. Naquele ano, os atletas disputaram Copa do Nordeste, Copa do Brasil e a Série B do Campeonato Brasileiro. Em 2004, o atacante Binha teve sua chance entre os profissionais. Em 2005, o volante Josué participou da campanha do acesso à Série B de 2006.

Em 2006, ano de acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, o zagueiro Adalberto teve sua oportunidade no time profissional que contou com o retorno maestro, e também “prata da casa”, Souza. Em 2007, ano de primeira divisão, o goleiro Amaury, os meias Piuba e Vasconcelos, o volante Klebson e os atacantes Wendes e Léo Papel foram aproveitados durante a temporada.

Meia Anthony vem sendo aproveitado na temporada 2017 (Foto/Divulgação)
Meia Anthony vem sendo aproveitado na temporada 2017 (Foto/Divulgação)

 

Em 2010 o goleiro Yuri, o volante Richardson (hoje no Ceará), o meia David e os atacantes Pedro e Soares, hoje no Porto de Portugal, também ascenderam para o time profissional. Em 2011, o atacante Daivison foi aproveitado no “time de cima”. O goleiro Westerlley, os zagueiros Thiago e Zé Antônio Potiguar (que agora defende o Remo-PA), o volante Felipe Macena e os atacantes Gláucio e Rivaldo integraram o time profissional em 2012.

O goleiro Reinaldo, o lateral esquerdo Bruno, o volante Judson (hoje no Avaí-SC) e os atacantes Dalberto e Índio Oliveira engrossaram o time profissional em 2013. Já em 2015, os volantes João Victor, Yago e o meia Naftaly, além do atacante Brendo também tiveram chances entre os ‘profissionais’.

Fonte: Canindé Pereira – Assessor de Imprensa do América