Em

Potiguar é campeão mundial de judô


O judô do Rio Grande do Norte tem agora o seu primeiro campeão mundial. A inédita conquista aconteceu nesta quarta-feira (9), em Satiago, no Chile, com o atleta potiguar Aldi Oliveira conquistando o título do Campeonato Mundial de Judô Sub-18 ao derrotar o uzbeque Maksud Ochilov por ippon na decisão da categoria super-ligeiro (50kg).

Aldi Oliveira colocou o judô do Rio Grande do Norte em um patamar mais elevado (Foto/Divulgação)
Aldi Oliveira colocou o judô do Rio Grande do Norte em um patamar mais elevado (Foto/Divulgação)

Para chegar à final, Aldi venceu o turco Ejder Toktay por um waza-ari na semifinal. Antes disso, ele bateu Joziah Fry, dos Estados Unidos, por ippon, e o russo, campeão juvenil europeu, Georgii Tretiakov, nas punições no golden score. Na disputa pelo ouro, o brasileiro foi mais agressivo e encaixou uma chave de braço fazendo o adversário desistir do combate.

O presidente da Federação de Judô do Estado do Rio Grande do Norte (FJERN), Tibério Maribondo, acompanhou a conquista e disse que o judô potiguar mudou de patamar. “É um momento histórico para o judo do RN e hoje podemos dizer que mudamos de patamar no cenário nacional, pois agora temos um campeão do mundo”, falou Tibério que fez questão de destacar o empenho do atleta e de seu técnico Emerson Soares.

“Aldi é um garoto sensacional, super talentoso, é muito humilde, dedicado aos treinamentos e que possui um grande treinador. O professor Emerson Soares e que acompanha Aldi desde o início da carreira sempre acreditou no seu potencial e está de parabéns por esse excelente resultado. Estamos felizes e orgulhosos”, completou o presidente da FJERN.

Potiguar venceu o uzbeque na final por ippon, não oferecendo chances ao adversário.
Potiguar venceu o uzbeque na final por ippon, não oferecendo chances ao adversário.(Foto/Divulgação)

Natalense do bairro de Felipe Camarão, Aldi Oliveira foi convocado pela Confederação Brasileira de Judô para representar o Brasil no Campeonato Mundial Sub-18,, no Chile, após a conquista do título de campeão Pan-Americano Juvenil, pela seleção brasileira de base, em junho, na cidade de Cancún, no México.