Em

André Calixta é um dos 110 condutores da Tocha Olímpica em Natal

Presidente da FEKAEN está feliz pelo reconhecimento do COB. Ao lado dele estarão Roberto Vital, Magnólia Figueiredo, Breno Cabral e tantos outros.


A lista dos nomes dos potiguares que conduzirão a tocha olímpica no dia 4 de junho em Natal tem várias personalidades ligadas ao esporte. Entre eles estão o renomado médico esportivo Roberto Vital, o técnico de vôlei Breno Cabral, o paratleta Clodoaldo Silva, a presidente da Federação Norte-riograndense de Atletismo Magnólia Figueiredo, além do presidente da Federação Estadual de Karatê Esportivo Amigos da Escola (Fekaen), André Calixta, que ainda não acredita que será um dos 110 condutores no revezamento.

De acordo com o professor de karatê, a primeira comunicação aconteceu há três meses por mensagem eletrônica, no entanto não acreditou no que viu temendo uma pegadinha. “A ficha realmente caiu quando fui ao encontro que ocorreu no Parque das Dunas com todos os participantes, foi quando tive certeza, mesmo tendo respondido a diversas mensagens do Comitê Olímpico Brasileiro, inclusive enviado os dados da numeração de minha roupa e calçado, somente naquele instante percebi que era verdade”, disse o emocionado André Calixta.

Para o técnico esportivo que iniciou seu trabalho como professor voluntário para crianças e adolescentes carentes no ano 1995, com apenas 15 anos de idade, ser convidado para participar de um evento desta grandeza vai além dos seus sonhos. “Estou vivendo uma grande felicidade, nunca me imaginei capaz desta honraria, de conduzir o símbolo da paz, união e amizade. Depois do nascimento do meu filho, este é um dos momentos mais emocionantes de minha vida. Às vezes penso que estou sonhando”.

André Calixta vai correr 200 metros, não sabe ainda em que percurso entre a saída no Forte dos Reis Magos e a chegada à Arena das Dunas. Também não sabe como irá se comportar neste momento, mas já adianta que sentirá imensa honra em representar Natal, o Rio Grande do Norte e, principalmente, o karatê que ainda não é um esporte olímpico. “Isso comprova que o meu trabalho está sendo reconhecido, é um exemplo que vou deixar para os meus atletas, sinto falta apenas dos meus pais que não estão mais aqui, principalmente da minha mãe que sempre me acompanhou no início do voluntariado”, lembra com saudade Calixta.

Projeto do técnico de karatê atende 3,6 mil alunos no Rio Grande do Norte
Projeto do técnico de karatê atende 3,6 mil alunos no Rio Grande do Norte

Coincidentemente, ou não, também no mês de junho, André Calixta concluirá sua graduação em Educação Física e receberá uma nova homenagem na Assembleia Legislativa pelo trabalho prestado em prol da formação de cidadãos através do esporte. Hoje a Fekaen, fundada por ele no ano 2000, atende 3,6 mil alunos no Rio Grande do Norte.