Em

Potiguar disputa o mundial paralímpico de halterofilismo no Cazaquistão


A abertura do Mundial Paralímpico de Halterofilismo, em Nur-Sultan, capital do Cazaquistão, começou na madrugada desta sexta-feira (12). O Brasil chega ao evento com a segunda maior delegação e entre eles está o potiguar Júnior França que participou de um período de treinamento com a seleção em São Paulo.
Júnior França, halterofilista da Sadef (Sociedade Amigos do Deficiente Físico do RN) é um dos 11 atletas na disputa, e vai pela segunda vez a um Mundial. “Nossa expectativa é que Júnior melhore sua marca, e alcance a meta de ficar no Top 8, que garante a vaga para os Jogos Paralímpicos de Toquio”, diz o técnico da Sadef, Carlos Williams, que também foi convocado.

Além de Júnior, outros dois potiguares integram a seleção brasileira. O técnico Jeferson Rego e o médico Rodrigo Braga (Foto/Divulgação)
Além de Júnior, outros dois potiguares integram a seleção brasileira. O técnico Jeferson Rego e o médico Rodrigo Braga (Foto/Divulgação)
Além deles, outros dois potiguares integram a seleção brasileira. O técnico Jeferson Rego e o médico Rodrigo Braga. Júnior tem artrogripose, uma malformação congênita que lhe tirou os movimentos dos membros inferiores. Atualmente, é o número 1 do Brasil e das Américas. A disputa para ele começa no sábado, dia 13.
“Vamos ficar acompanhando daqui tudo que acontece a milhares de quilômetros de distância, e torcendo bastante. Júnior se preparou muito para essa competição e está muito focado, o que nos deixa confiantes também”, explica Tércio Tinoco, presidente da Sadef.
O Mundial se estenderá até 20 de julho e será disputado por 488 atletas de 76 países, no Congress Center, um moderno complexo esportivo inaugurado em 2017.