Em

Revezamento da tocha paralímpica mobilizou natalenses

Do RN, 15 atletas em sete modalidades participam das paralimpíadas


1
Do RN, 15 atletas em sete modalidades participam das paralimpíadas (Alex Régis/Secom Natal)

A chama paralímpica representando os Jogos Rio 2016, que iniciam no próximo dia 7, passou por Natal neste sábado (3) mostrando a força do paradesporto. A cidade tem atletas que se destacam em competições paralímpicas e foi escolhida dentre as nove capitais do Nordeste para receber o revezamento da chama, fazendo um circuito de 8 km. Os natalenses foram às ruas conferir o evento, que contou ainda com apresentações artísticas na Praça Pedro Velho.

A passagem da tocha paralímpica em Natal segue um circuito de seis cidades escolhidas para representar as regiões brasileiras. Antes de chegar à cidade, a chama fez um revezamento em Brasília e Belém. De Natal seguiu, virtualmente, para São Paulo. Ainda pela manhã a chama foi recebida no Palácio dos Esportes Djalma Maranhão e, na solenidade de abertura, com representação de autoridades locais, como o secretário Municipal de Esporte e Lazer, Carlos Eduardo Nascimento, e do Comitê Rio 2016, a professora Débora Seabra, que leu a frase de sua autoria que representa o tema escolhido para Natal, “inspiração”.

“A chama de Natal representa o nordeste do Brasil e simboliza o valor paralímpico da inspiração dos jogos. Os atletas são grande fonte de inspiração, tanto pelas suas histórias pessoais, como pela sua performance no esporte”, afirmou Débora em sua frase símbolo. Sendo a primeira professora portadora de Síndrome de Down do Brasil, ela quer mais inclusão. Em outra fala já à noite, na cerimônia final da programação em Natal, a professora sugeriu que futuramente as competições olímpicas sejam uma só, incluindo os para-atletas.

Entre os 60 convidados que participaram do revezamento da tocha, iniciado na Escadaria Portal do Sol, em Mãe Luíza, estiveram atletas que se destacam e já se destacaram no paradesporto, além de personalidades representativas nessa área. A psicóloga e escritora Cícera Brunna, muito emocionada, foi a primeira pessoa a conduzir a tocha pelas ruas da cidade. Além dela, nomes como Glauciane Santana, Joiran Medeiros, Mario Emílio Dourado, José Rosélio Vilar, Fernando Paiva e Gladson Soares, representaram a cidade no evento.

“Fico bastante emocionado por participar deste momento, para mim que participei da construção do esporte paralímpico aqui em Natal. E espero deixar como legado que as pessoas se interessem muito mais pelo esporte, porque a partir do esporte conquistamos muitas coisas”, disse o nadador e medalhista paralímpico Gladson Soares, momentos antes de encerrar o revezamento.

Ele foi incentivado pelo professor e treinador de natação José Rosélio Vilar, também condutor da tocha neste sábado, que há mais de 30 anos participa do movimento de inclusão de pessoas com necessidades especiais no esporte.
“Fiquei feliz pelo convite porque ratifica todo um trabalho de inclusão que a gente vem fazendo, como professor da área de educação especial e ex-atleta paralímpico, e isso se reveste de um coroamento da nossa participação na inclusão social”, disse o professor Joiran Medeiros, um dos precursores do trabalho de inclusão na cidade.

Na cerimônia de encerramento do revezamento, novamente no Palácio dos Esportes, o prefeito Carlos Eduardo destacou a importância da escolha da cidade para representar o Nordeste. “Natal foi escolhida para receber a tocha paralímpica, entre as nove capitais do nordeste, e nós estamos muito felizes. Estamos de braços abertos para saudar essa grande competição de inclusão e superação”, disse.

Uma campanha virtual lançada pelo Comitê Rio 2016 permite que pessoas de qualquer país enviem mensagens positivas, por meio da hashtag #ChamaParalímpica, acumulando energia suficiente para acender as chamas em cada cidade com uma palavra símbolo. A de Natal foi #inspiração.

Do Rio Grande do Norte, 15 atletas em sete modalidades participam das paralimpíadas Rio 2016. São eles:

Thalita Vitória (atletismo)
Felipe Silva (atleta-guia do atletismo)
Edjunior Bonfim – PE – joga pelo América Tigres de Natal (basquete em cadeira de rodas)
Romário Marques (goalball)
Terezinha Santos (halterofilismo)
Carlos William (halterofilismo – técnico)
Abner Oliveira (judô)
Arthur Silva (judô)
Halyson Boto (judô)
Ana Raquel Lind (triatlo)
Cecília Araújo (natação)
Clodoaldo Silva (natação)
Edenia Garcia (natação)
Joana Neves (natação)
Rildene Firmino (natação)

Da Secom/Natal