Em

Sadef conquista 113 medalhas no Norte-Nordeste


Resultados foram comemorados em Natal, junto com aniversário de 24 anos da associação (Foto/Divulgação)
Resultados foram comemorados em Natal, junto com aniversário de 24 anos da associação (Foto/Divulgação)

“A sensação é de dever cumprido. Entramos como favoritos e saímos com um excelente resultado.” A avaliação é de Pedro Marinho, técnico da equipe de natação da Sadef, mas pode ser aplicada à toda a associação, que voltou da etapa regional Norte-Nordeste do Circuito Brasileiro com nada menos que 113 medalhas nas três modalidades em disputa: natação, atletismo e halterofilismo.

A natação foi responsável por 73 pódios, o que dá uma média de mais de 2 medalhas para cada um dos 31 atletas. Mas só Igor Matheus, da classe S10, faturou 8: 7 de ouro e uma de bronze. “Eu esperava sim medalhar em todas as provas, mas me surpreendi com os tempos que fiz, e principalmente com o troféu de melhor índice técnico foi uma boa surpresa”, diz o atleta de apenas 22 anos, eleito o melhor da competição. Outra atleta da Sadef, Jasmim, ficou com o troféu entre as mulheres. Nas piscinas, a associação ainda ficou com os troféus de melhor clube em duas categorias: classe alta e intelectual.

No halterofilismo, foram 16 pódios – 4 de ouro, 7 de prata e 5 de bronze. Conquistas com direito a recorde brasileiro. Na categoria -55, a potiguar Renê Belcássia fez a melhor marca do país, levantando 88kg. Ailton Silva ficou com o ouro na categoria -54. E atletas que buscam vagas no Mundial do Cazaquistão confirmaram o favoritismo: Terezinha Mulato levantou 88kg, e Junior França, 133kg, ficando com os ouros nas categorias.

O atletismo também teve recorde brasileiro. Lucas Emanuel fez a melhor marca no peso, e ainda venceu as provas do dardo e disco. “Essa era uma da meta do atleta. Agora a responsabilidade aumenta, e é preciso de dedicar ainda mais aos treinos para quebrar o próprio recorde, no Brasileiro, em setembro”, diz Félix Guedes, técnico de atletismo da Sadef. Quem também se destacou foi Cleiton, com ouro nos 100, 200 e 400 metros.

A comemoração pelos resultados aconteceu em casa, na sede da Sadef (Sociedade Amigos do Deficiente Físico), que comemorou 24 anos de trabalho pela inclusão das pessoas com deficiência, por meio do esporte. A etapa Norte-Nordeste do Circuito Brasileiro aconteceu no fim de semana, em João Pessoa, com a participação de quase 600 atletas. O Circuito é organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, e é o mais importante evento nacional de atletismo, halterofilismo e natação.